“Mãe” da união estável homossexual pode virar ministra do STF

[Reproduzido lá do Parou Tudo]

Reprodução: Parou Tudo

Reprodução: Parou Tudo

A subprocuradora-geral Deborah Duprat, autora da Ação Direta de Inconstitucionalidade que gerou a permissão de união estável homossexual no Brasil, é um dos nomes cogitados a ministra do Supremo Tribunal Federal (STF).

A presidente Dilma Vana Rousseff quer um mulher no cargo. O que pesa a favor de Duprat são suas ações pró-LGBT, a favor do aborto de anencéfalos e da liberdade de expressão, no caso, do movimento pela legalização da maconha.

O que vai contra ela? O jornal Valor Econômico afirma que é o fato de Duprat ter mais disposição a condenar os envolvidos no mensalão, processo que será julgado em breve pelo STF. Para o PT, isso seria um desastre. Esse fato enfraquece a possibilidade da “mãe” da união estável homossexual vencer.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s